Na hora de trocar óleo do nosso carro sempre aparecem dúvidas, principalmente com o tipo correto que devemos aplicar. Para isso existe a nomenclatura que acaba confundindo mais ainda o motorista. No caso do óleo 5w30 temos mais uma delas. Nesse post vamos esclarecer – entre outras coisas – qual a diferença desse óleo de motor para outros.

Tipos de óleo

Existem três tipos básicos de óleo para motor de carro: mineral, semi-sintético e o sintético. Esses são os encontrados no mercado e atendem praticamente 100% da frota brasileira de carros. O óleo mineral é do tipo bruto. É produzido logo depois de ser refinado. Pouco recomendado para veículos modernos, mas aplicados em carros antigos ou que rodaram muito e estão “cansados”, ou com alta quilometragem. A viscosidade explica isso (leia mais a frente).  O óleo semi-sintético é uma mistura do óleo mineral com o sintético, basicamente para baixar o preço dele no mercado. Já o óleo sintético foi criado por cientistas para trabalhar em uma série de condições de temperaturas, ajudando na proteção do motor e até na economia de combustíveis. É nesse segmento que entra o óleo tipo 5w30.

Óleo 5w30

O óleo 5w30

Esses números ou nomenclatura que encontramos nas embalagens de óleo de motor representam a viscosidade do produto. Essa viscosidade varia para a aumentar a eficácia do óleo nas várias condições de trabalho e temperatura que o motor pode sofrer. É a fluidez do óleo. Essa nomenclatura é quase sempre de dois números separados pela letra W (por exemplo: 5w30). Essa letra representa o grau ou a escala de temperatura de trabalho, no caso, inverno ou frio. Em temperatura ambiente, por exemplo, o óleo 5w30 é excelente para a partida do motor, que é o significado do número 5.

Óleo 5w30

 

O número 30 significa a viscosidade do óleo em trabalho, com o motor quente. Nesse situação ele é eficaz mais viscoso (30) e não queima ou se desgasta dentro do motor de forma mais rápida. O motor fica bem lubrificado. Não seria assim se o número 5 da escala de viscosidade  continuasse depois do W (5w5, por exemplo). Resumindo: quanto maior for o número da embalagem, maior vai ser a viscosidade do óleo.

Siga sempre as orientações do fabricante do seu carro. Troque o óleo de acordo com o recomendado ou não troque o óleo sem uma recomendação experiente, de oficina recomendada.

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Espínola Corretora de Seguros, que tem anos de experiência e trabalha com os principais seguros do mercado - e garante preços muito bons. Para fazer um orçamento, basta clicar aqui e preencher esse formulário. Nós encaminharemos seu pedido para a corretora, que entrará em contato trazendo a melhor oportunidade para você.