Está na dúvida sobre qual óleo de motor usar no seu carro mais antigo? É uma questão muito comum, mas muito séria, caro leitor. Com certeza existem diferenças entre o estado dos motores e o tipo de óleo que deve ser usado. Mas em um motor mais rodado, mesmo que não seja de carro tão usado assim, é costume usar um óleo de composição diferente. Não é porque seu carro é antigo ou muito rodado que não mereça cuidados como um mais novo ou zerado, certo? Pois então fique atento ao descrito abaixo.

Óleo de motor em carros mais velhos

Por que é assim?

Os carros mais antigos ou mais rodados começam a apresentar folgas em peças internas do motor. Isso altera a queima de óleo do motor e interfere no seu nível, diminuindo a quantidade. Quanto mais rápido o nível de óleo do motor baixar, mais fica evidente a proximidade de uma retífica de motor. Não devemos mudar o tipo de óleo do motor por causa do desgaste. O correto é usar o óleo recomendado pelo fabricante até quando ficar evidente o fim da vida útil dele. Muita fumaça e nível de óleo baixando depressa são sintomas disso. 

Óleo de motor em carros mais velhos

VEJA AQUI QUANDO TROCAR O ÓLEO DO MOTOR

Qual óleo de motor se usa?

 Essa especificação encontramos no manual do carro ou se informando na montadora. Por isso a nomenclatura e  a viscosidade do óleo são de suma importância, como o 5w30, por exemplo, que se usa em motores mais novos ou pouco rodados por ser sintético e ter um viscosidade menor. Quando melhor o estado do motor, melhor o óleo usado e assim tudo fica bom: menos poluição, menor consumo de combustível e maior durabilidade do motor ou do serviço feito nele. Não devemos mudar o óleo indicado pela fábrica.

Quais são as possíveis consequências?

Mesmo em um motor com alta rodagem usar um óleo mais grosso na tentativa de aumentar sua sobrevida, pode ser um tiro pela culatra. O motor pode sofrer baixa lubrificação exatamente pelo fato de um óleo grosso (2w50 mineral) impedir que partes sejam lubrificadas a tempo, como foi projetado pela fábrica. Isso vai ser muito danoso com pouco tempo, onde a perda total do motor pode acontecer. O óleo de motor limpa, esfria e lubrifica as peças do motor que ficam em intenso atrito. Fique atento ao nível de óleo do seu velhinho (ou não tão velhinho), troque com uma quilometragem recomendada, e providencie uma retífica. Esse é o caminho.

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Espínola Corretora de Seguros, que tem anos de experiência e trabalha com os principais seguros do mercado - e garante preços muito bons. Para fazer um orçamento, basta clicar aqui e preencher esse formulário. Nós encaminharemos seu pedido para a corretora, que entrará em contato trazendo a melhor oportunidade para você.