.

 

 

Basicamente o que mudou em décadas foi o tamanho das peças.

Basicamente o que mudou em décadas foi o tamanho das peças.

Motor de partida ou “arranque” são os nomes comuns da mesma peça: aquela que faz o motor do seu carro girar para entrar em funcionamento. É considerada uma das maiores invenções automobilísticas de todos os tempos. Isso porque revolucionou o mercado e é basicamente o mesmo conjunto de peças até hoje.

Com a imagem acima podemos entender todos os defeitos que podem acontecer com um motor de partida. Vamos enumerar todos eles e explicar os “sintomas” para o leitor.

1 – Escovas. É o defeito mais comum. Feitas de material macio e condutor, elas se gastam com o tempo e o motor parece girar “pesado” ou sequer gira. Sem nenhum outro sintoma aparente, escovas baixas é a primeira possibilidade de defeito para um eletricista, além de ser o conserto mais barato de todos.

2 – Automático de partida, ou “chave magnética” conforme está escrito na imagem. Entre os eletricistas é conhecida pelo primeiro nome. O sintoma de defeito do automático é um “TEC” alto vindo do motor e nada mais acontece. A solução é a troca da peça.

3 – Bendix, ou pinhão conforme a figura. (o impulsor faz parte do conjunto) Este é responsável por rodar o motor engrenando-se na cremalheira, ou volante do motor. É a peça do arranque que mais sofre esforço durante a partida. O sintoma clássico é um barulho que lembra uma enceradeira, pois a peça desliza nas engrenagens do volante. Também deve ser trocada. (VEJA AQUI)

4 – Induzido. Ele estraga quando se usa muito o arranque; quando o Bendix agarra no volante (nesse caso deve-se também verificar o comutador da ignição) ou simplesmente pelo tempo de uso. Os sintomas são parecidos com os de escova baixa. Nesse caso é recomendável trocar o arranque inteiro, pois outros defeitos surgirão em pouco tempo.

5 – Barulho ao ligar. Alguns arranques fazem um barulho ao ligar ou quando soltamos a chave do carro (ignição). A`causa disso é quase sempre bucha desgastada, visto que um motor de partida não tem rolamentos. São duas e ficam nas pontas do induzido.

Outras possibilidades de defeitos: fiação sem aperto nos terminais ou aterramento mal feito. Uma situação drástica, mas que acontece, é quando o arranque agarra na cremalheira se destruindo todo por dentro. Neste caso um barulho muito grande acontece antes. Infelizmente a solução é a troca do motor de partida inteiro. Mas é importante descobrir porque ele agarrou no motor e também consertar este defeito sob pena de haver repetição e estragar a peça nova. Algumas vezes o parafuso do automático pode se soltar do seu lugar, ou mesmo apenas rodar no seu eixo . O plastico por ali também pode se quebrar quando apertamos demais a porca do cabo que vem do positivo da bateria. Neste caso, a melhor  solução seria a troca do automático inteiro. Reparos no plástico, e no tal parafuso, podem comprometer o funcionamento e o arranque pode até travar na cremalheira do motor, e, como dissemos acima, se destruindo todo.

Custo

Varia muito de lugar para lugar e depende também de quantas peças estão estragadas. Se for apenas as escovas e as buchas, então vai ser um serviço barato. O bendix é a terceira peça de menor custo. Em Belo Horizonte seria um serviço com custo entre 150 e 200 reais. Mas se o arranque apresentar mais defeitos do que as três citadas, melhor avaliar o preço de um novo. Muitas vezes compensa investir em uma peça zero de fábrica.

O motor de  partida transformou a força humana em elétrica ao substituir as antigas manivelas. Também tem grande durabilidade, pois é pouco usado e robusto. Mas trocar ou consertar essa peça não basta ter  curiosidade. É necessária presença de um bom profissional.

arranque1

Quer trocar de carro? Dica imperdível para você economizar muito dinheiro e saber se não está sendo enganado: com milhares de cópias vendidas, o livro digital Como Trocar de Carro Sem Perder Dinheiro vai te ajudar a não cometer erros e fechar o melhor negócio possível. Detalhes aqui

Please follow and like us: