Essa é uma dúvida comum de quem gosta de consertar seu automóvel: qual é o positivo e negativo de uma lâmpada de carro. Trocar uma lâmpada assim é o típico serviço que podemos realizar sem precisar de um profissional – dos carros mais comuns. Somente no caso de lâmpada de farol mais moderno é que devemos conferir a posição da lâmpada com máquina de regulagem de faróis.

Na maioria das vezes o encaixe da fiação é automático através de tomadas com positivo e negativo das lâmpadas nos seus lugares. É assim para facilitar o serviço e não haver risco de curto no circuito. Já nos carros mais antigos, tínhamos que saber qual era o positivo pore negativo da lâmpada e montar com atenção.

Uma lâmpada de carro não tem polaridade. Conseguimos acender ela invertendo os fios em qualquer posição ou terminal dela. Mas isso seria em teste de bancada. O problema é que a fiação do carro tem um positivo para cada acessório e um negativo único para o conjunto. Por exemplo: no farol temos o positivo da seta, outro dos faroletes, farol baixo e um para o alto. Mas o negativo ou terra é único para todos. Por isso não podemos inverter, pois pode  produzir um curto e queimar fusíveis. Pode haver o encontro das correntes.

Qual é o positivo e o negativo de uma lâmpada de carro?

Devemos saber onde ligar o negativo e o positivo na lâmpada. As de seta, freio, alguns faroletes, tem o negativo e positivo iguais, na mesma posição. Nesses casos, o negativo é na carcaça da lâmpada e o positivo fica em terminais isolados, quase todos na base dessas lâmpadas. Em alguns casos mais raros isso é invertido, mas na fiação ou tomada, como no caso da seta de alguns modelos da Ford.

Continua após a publicidade..

VEJA AQUI QUAIS SÃO OS POSSÍVEIS DEFEITOS EM UM FAROL

No caso de lâmpadas de faróis existem algumas diferenças. Além de modelos de lâmpadas diferentes, podemos ter um, dois, ou três pólos ou pinos. Somente no caso das lâmpadas H1 e H4 é que temos negativo na lâmpada que tem que ser respeitado. No caso da H1 o aterramento é feito na carcaça com fio a parte da tomada, mas conectado dentro do farol, perto da lâmpada. Por isso ela tem apenas um terminal, que é onde vai ser ligado o positivo.

h1

Repare a lâmpada H1 e o terminal único para o positivo.

No caso da H7, de dois terminais, inverter a lâmpada no farol não impede de acender. Porém vai fica de cabeça para baixo e o farol desfocado. Ela tem uma posição correta, com um marca nítida na carcaça. Na grande maioria dos faróis ela fica para cima em relação ao farol. veja na imagem abaixo.

h7

Repare o “dente” que serve como referência na instalação no farol

Temos então o caso da lâmpada de carro conhecida por H4. É uma das mais antigas e ainda muito usada nos modelos nacionais. Tem três pinos e duas fases: farol alto e baixo na mesma peça. Olhando na parte de trás dela identificamos os positivos e o negativo. Na imagem abaixo, repare os pinos. O primeiro da esquerda é o negativo da lâmpada. O de cima é o positivo do farol baixo. O último, a direita, é onde se liga o positivo do farol alto. 

lâmpada de carro

Como dito mais acima, é essencial que cada corrente esteja ligada de maneira correta, principalmente nos carros mais modernos onde temos um conjunto ótico mais complexo e eletrônica embarcada. Na dúvida, leve até um profissional para realizar a troca. Mas basicamente temos um sistema bem óbvio para realizar o serviço. Lembre-se de depois pedir uma conferida na posição da lâmpada realizando uma regulagem de farol.

Lâmpada H4

A lâmpada H4 é uma das mais antigas para farol de carro. Talvez perca apenas para os faróis cilibrim, que eram faróis/lâmpada. Mas embora sejam antigas, elas são usadas em muitos modelos modernos de automóveis.

Continua após a publicidade..

Sua eficiência e durabilidade contribuem para esta longevidade no mercado. Além disso, a evolução dos sistemas óticos, nome que os faróis receberam da modernidade, caiu como uma luva nas lâmpadas H4. Até as medidas usadas para regular um farol foram baseadas no sistema de alto/baixo na mesma peça, que é o caso desse tipo de lâmpada.

Carcterística da lâmpada H4

Outra característica da lâmpada H4 é o aterramento direto. Ou seja, o negativo do alto e do baixo continua a ser único. Porém, chega através de um fio, e não na carcaça da lâmpada, o que a deixa  com três “pinos”, ou três entradas. (Outra lâmpada conhecida como H5 – e de pouco uso – é basicamente idêntica a H4. Apenas o encaixe é diferente.)

lampada-h4

Esquema de ligação

Repare na imagem acima os três polos na traseira da lâmpada. Se você olhar de frente para esses pinos (vire 180 graus), o negativo será o da esquerda, o pino de cima será o farol baixo, e o pino da direita será o da corrente de farol alto.

Mas qual é o filamento do farol baixo e do alto dentro da lâmpada? Se você reparar a foto da esquerda com a Lâmpada “em pé”, o filamento do farol alto é o que fica mais embaixo. Já o do farol baixo fica em cima, dentro de um tipo de “pratinho”.

Vantagens dessse tipo de lâmpada

Aliás, dificilmente uma lâmpada H4 queima o filamento do alto. Isso acontece porque usamos mais o farol baixo e ele queima mais. Uma das vantagens de trocar essa lâmpada quando uma fase queima, é porque a outra também será trocada, todo o conjunto alto/baixo do farol será novo.

Outra vantagem é que essa lâmpada é mais fácil de ser trocada, dependendo apenas do tipo do farol e do espaço interno do compartimento do motor. Mas na maioria dos automóveis ela é trocada com facilidade.

Muitas vezes reclamamos da fraqueza do farol de nosso carro. Mas cada um teve sua época e outros entram no mercado com muito mais luminosidade, ofuscando os faróis mais antigos. Mas já existiram outros inimagináveis nos dias de hoje. Eram exatamente como o da foto abaixo, que iluminavam os caminhos, pasmem, com gás! Sim, um holofote potente que também teve seu auge (VEJA mais AQUI). Mas o grande inconveniente era que esse “fogão de luz” podia provocar queimaduras nos mais desavisados.

lâmpada H4

Continua após a publicidade..

É uma pergunta moderna. Até o fim do século passado, o quanto dura uma lâmpada de carro era uma questão impensável. Todas duravam muito. Pelo menos muito mais do que hoje em dia. Uma lâmpada podia durar mais por causa dos fios grossos, ou do advento do alternador e melhorias da parte elétrica do carro. E também simplesmente pela qualidade de fábrica da lâmpada. Quanto tempo dura uma lâmpada de carro passou a ser uma preocupação moderna devido a qualidade inferior e maior uso da parte elétrica. Esse último caso é o maior responsável pela menor duração de uma lâmpada do seu carro.

Acredito que muitos logo pensam nas lâmpadas de farol e a lei mais recente , que obriga a ligar os faróis durante o dia nas estradas brasileiras, inclusive quando passam dentro de cidades. Sim, é um fato. Mas pensamos nas lâmpadas quase sempre por causa do preço maior, e a obrigação, ou costume, de ter uma durabilidade bem maior como no passado recente. Porém, evidentemente que todas as lâmpadas que acendem junto ou antes de ligarmos o farol, também serão afetadas. Estão incluídas nesse caso: os faroletes (luz de posição), iluminação de painel e até a luz de placa.

Quanto tempo dura uma lâmpada de carro?

Por que queimam mais?

A duração de uma lâmpada sempre foi medida por horas de uso, variando, como dito, pela fábrica e qualidade de materiais envolvidos. Até pouco tempo atrás as marcas eram famosas por sua durabilidade e outras por durarem menos. Melhor dizendo: ou nacionais ou importadas, essas sendo paraguaias e depois chinesas.

Mesmo com a qualidade das marcas famosas, as horas de uso dessas lâmpadas aumentaram muito, diminuindo a durabilidade delas. As importadas ficaram simplesmente inviáveis, podendo até causar outros defeitos no farol e fiação dele. Foi uma medida que simplesmente aumentou em muito a vendas de lâmpadas para carros e de todo tipo.

Explico: as marcas boas passaram a vender mais por motivos óbvios. As importadas ou tiveram que mudar  muito ou deram espaço para outras fábricas com mais responsabilidade entrarem no ramo, como a Mutilaser, por exemplo. O que tenho visto é um equilíbrio de durabilidade, variando nesse caso o preço, que não mudou em relação ao passado. As lâmpadas chamadas de nacionais continuam caras e as outras bem mais baratas. O mesmo vale para o mercado de lâmpadas tipo Led que pegou uma boa fatia do mercado. Essas tem mais efeito visual estético, um preço bom, e também melhoraram muito na qualidade. Mas a legalidade de uso delas ainda é discutível.

Quanto tempo dura uma lâmpada de carro?

O uso de faróis durante o dia aumentou a segurança nas estradas? Sim, segundo pesquisas recentes. Mas tudo tem um custo financeiro quando temos uma mudança brusca de mercado. Não podemos comparar essa situação com as do uso obrigatório dos extintores, por exemplo. Mas com certeza afetou o bolso de muitos. Será que essa lei ficará limitada somente as estradas? O que aconteceria se fosse obrigado a rodar de dia com os faróis ligados também na cidade? É um caso a se pensar.