Esta é uma das mais antigas lâmpadas para farol de carro. Talvez perca apenas para os faróis cilibrim, que eram faróis/lâmpada. Mas embora sejam antigas, elas são usadas em muitos modelos modernos de automóveis. Sua eficiência e durabilidade contribuem para esta longevidade no mercado. Além disso, a evolução dos sistemas óticos, nome que os faróis receberam da modernidade, caiu como uma luva nas lâmpadas H4. Até as medidas usadas para regular um farol foram baseadas no sistema de alto/baixo na mesma peça, que é o caso desse tipo de lâmpada.

Outra característica da lâmpada H4 é o aterramento direto. Ou seja, o negativo do alto e do baixo continua a ser único, mas chega através de um fio, e não na carcaça da lâmpada, o que a deixa  com três “pinos”, ou três entradas. (Outra lâmpada conhecida como H5 – e de pouco uso – é basicamente idêntica a H4. Apenas o encaixe é diferente.)

lampada-h4

Lâmpada de farol H4

Repare na imagem acima os três polos na traseira da lâmpada. Se você olhar de frente para esses pinos, o negativo será o da esquerda, o pino de cima será o farol baixo, e o pino da direita será o da corrente de farol alto. Mas qual é o filamento do farol baixo e do alto dentro da lâmpada? Se você reparar a foto da esquerda com a Lâmpada “em pé”, o filamento do farol alto é o que fica mais embaixo. Já o do farol baixo fica em cima, dentro de um tipo de “pratinho”. Aliás, dificilmente uma lâmpada H4 queima o filamento do alto. Isso acontece porque usamos mais o farol baixo, este queimando, mais. Uma das vantagens de trocar essa lâmpada quando uma fase queima, é porque a outra também será trocada, todo o conjunto alto/baixo do farol será novo. Outra vantagem é que essa lâmpada é mais fácil de ser trocada, dependendo apenas do tipo do farol e do espaço interno do compartimento do motor. Mas na maioria dos automóveis ela é trocada com facilidade.

Muitas vezes reclamamos da fraqueza do farol de nosso carro. Mas cada um teve sua época e outros entram no mercado com muito mais luminosidade, ofuscando os faróis mais antigos. Mas já existiram outros inimagináveis nos dias de hoje, como o da foto abaixo, que iluminavam os caminhos, pasmem, com gás! Sim, um holofote potente que também teve seu auge. Mas o grande inconveniente era que esse “fogão de luz” podia provocar queimaduras nos mais desavisados.

farol-h4

Please follow and like us: