Maverick V8. Uau!

Imagine um motor 2.0, turbinado, equipando um carro moderno. Quem gosta de carros sabe o que é sentir prazer dirigindo uma fera assim. Mas o que significa 2.0? Sem muita definição técnica podemos dizer que trata-se de um medida de volume, no caso litros ou centímetros cúbicos. Essa medida está relacionada diretamente com a potência do motor. Ou seja: um motor  1.0 (popular) tem a metade da potência de um 2.0.

Mas o que tem o dito acima com o título do post? Basicamente o que mostra a figura abaixo.

v8 canadense

Esse é um motor V8 (oito cilindros em V) 302 Canadense que equipa, de fábrica, o Maverick, carro fabricado nos anos setenta pela Ford do Brasil. Comparando com um carro 2.0, este motor acima tem 4.950, melhor dizendo: é quase um 5.0! Existe dentro desse motor a possibilidade dele ser 2,5 vezes mais potente do que um motor 2.0.

Mas tudo em automóveis tem vantagens e desvantagens. No caso do motor 2.0, ou outro com um pouco mais ou menos de capacidade, eles podem equipar veículos menores, mais leves, o que produz um certo equilíbrio de potência com o carro da foto abaixo. Isso porque um motor do Maverick vai equipar um Maverick, ou algo maior.

Reparem no tamanho do Maverick
Reparem no tamanho do Maverick

O espaço ocupado pelo motor V8 302 diminui muito o espaço interno, principalmente o traseiro, deixando o carro um pouco desconfortável. Mas o interior possui o padrão de qualidade da Ford, bonito e agradável, além de esportivo.

Seria uma competição interessante entre esse belo “dinossauro” enfrentando um carro moderno. As possibilidades seriam muitas e as probabilidades de quem arranca melhor e chega primeiro dariam uma boa aposta. Mas é um modelo sem tecnologia moderna, não injetado e sem o módulos que “ajeitam” a regulagem. Temos no Maverick somente potência crua e engrenagens robustas. Por isso os apaixonados por esse tipo de carro os chamam  de “muscle”, ou cheios de músculos, (algo assim) o que é uma grande verdade. Sentir um V8 balançando em curtas aceleradas é algo único, realmente apaixonante. E quem já  se “colou” no banco em uma arrancada pode quase definir o que é estar em um banco de um jato.

Parte de sua potência também vem de seu enorme carburador, uma verdadeira panela de pressão com capacidade de armazenar  quase meio litro de gasolina, o suficiente para uma moto pequena andar alguns quilômetros!

 Então, viva o Maverick V8 302 Canadense. Um épico da indústria automobilística brasileira que ainda desperta saudades e emoções em muitos.

Please follow and like us:

This article has 4 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *