É uma prática antiga. Mas não pode ser confundida com a reforma de baterias. A diferença entre elas é que no caso de reformar uma bateria se aproveita as placas boas, as ruins são descartadas e substituídas, e a bateria é montada em uma caixa nova. No caso de baterias recuperadas nada é substituído, nem a caixa ou as placas. Simplesmente é feita uma lavagem por dentro dela, coloca-se solução e uma carga lenta é aplicada. Se segurar a carga a bateria é vendida.

Já foi usada em larga escala

Por que antigamente recuperar uma bateria era uma prática normal e muito usada? A resposta é bem simples: o custo de uma bateria nova. Muitas delas saíam de fábrica já com a possibilidade de serem recuperadas. Simplesmente não tinham uma tampa e sim uma massa de piche que saía facilmente. Isso facilitava o acesso as placas e o reparo ou a troca delas.

Mas a famosa lavadinha é algo bem mais amador. É usada em baterias já descartáveis sem acesso interno. Ela é literalmente lavada com bicarbonato de sódio e pronto. Como dito acima, coloca-se solução e é reposta no mercado. Comprar uma bateria assim é arriscado. Pode deixar o motorista na mão por causa da baixa durabilidade. Além disso, existem casos de explosão devido a densidade ou uso errado da solução/carga, o que é uma constante quando ligamos o carro. Sim, ela pode explodir no local que for instalada no carro e até um incêndio pode acontecer.

Vale a pena recuperar uma bateria de carro?

Também não é recomendável tentar fazer isso por conta própria. Além dos riscos finais que são os mesmo de quem tem o costume de praticar essa lavagem, existe o perigo do uso de ácido.  O que mais tem em uma bateria é chumbo, que já é tóxico. No caso da solução, que é um líquido, vai haver grande risco de queimaduras. O manuseio também é muito tóxico.

Vale a pena recuperar uma bateria de carro?

Na época desse Fusca valia a pena recuperar uma bateria

A conclusão final é que não vale a pena recuperar uma bateria. O risco de acidente e de não dar certo é bem possível. O preço pode ser bem menor, mas o trabalho é grande. No final das contas, o melhor é comprar uma bateria nova, com tecnologia nova. Muitas tem garantias de 12, 18, e até 24 meses. Sinceramente: recuperar uma bateria não é uma boa ideia.

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Espínola Corretora de Seguros, que tem anos de experiência e trabalha com os principais seguros do mercado - e garante preços muito bons. Para fazer um orçamento, basta clicar aqui e preencher esse formulário. Nós encaminharemos seu pedido para a corretora, que entrará em contato trazendo a melhor oportunidade para você.

Please follow and like us: