Imagine um motor 2.0, turbinado, equipando um carro moderno. Quem gosta de carros sabe o que é sentir prazer dirigindo uma fera assim. Mas o que significa 2.0? Sem muita definição técnica podemos dizer que trata-se de um medida de volume, no caso litros ou centímetros cúbicos. Essa medida está relacionada diretamente com a potência do motor. Ou seja: um motor  1.0 (popular) tem a metade da potência de um 2.0. Neste post falo um pouco mais do Maverick V8, um mito que durou pouco, inclusive publico sua lista de fusíveis.

Mas o que tem o dito acima com o título do post? Basicamente o que mostra a figura abaixo.

v8 canadense

Maverick

Esse é um motor V8 (oito cilindros em V) 302 Canadense que equipa, de fábrica, o Maverick, carro fabricado nos anos setenta pela Ford do Brasil. Comparando com um carro 2.0, este motor acima tem 4.950, melhor dizendo: é quase um 5.0! Existe dentro desse motor a possibilidade dele ser 2,5 vezes mais potente do que um motor 2.0.

Continua após a publicidade..

Mas tudo em automóveis tem vantagens e desvantagens. No caso do motor 2.0, ou outro com um pouco mais ou menos de capacidade, eles podem equipar veículos menores, mais leves, o que produz um certo equilíbrio de potência com o carro da foto abaixo. Isso porque um motor do Maverick vai equipar um Maverick, ou algo maior.

Reparem no tamanho do Maverick

Reparem no tamanho do Maverick

O espaço ocupado pelo motor V8 302 diminui muito o espaço interno, principalmente o traseiro, deixando o carro um pouco desconfortável. Mas o interior possui o padrão de qualidade da Ford, bonito e agradável, além de esportivo.

Seria uma competição interessante entre esse belo “dinossauro” enfrentando um carro moderno. As possibilidades seriam muitas e as probabilidades de quem arranca melhor e chega primeiro dariam uma boa aposta. Mas é um modelo sem tecnologia moderna, não injetado e sem o módulos que “ajeitam” a regulagem. Temos no Maverick somente potência crua e engrenagens robustas. Por isso os apaixonados por esse tipo de carro os chamam  de “muscle”, ou cheios de músculos, (algo assim) o que é uma grande verdade. Sentir um V8 balançando em curtas aceleradas é algo único, realmente apaixonante. E quem já  se “colou” no banco em uma arrancada pode quase definir o que é estar em um banco de um jato.

Parte de sua potência também vem de seu enorme carburador, uma verdadeira panela de pressão com capacidade de armazenar  quase meio litro de gasolina, o suficiente para uma moto pequena andar alguns quilômetros!

Qual é a potência do Maverick V8

Falei acima sobre uma comparação com carros mais nosvos. Mas quantos Hps tem um motor do Maverick V8? São 199 cv, uma coisa surreal para a época dele. Tem 4 marchas e 40 kgfm de torque. Um trator que corre muito. Eu, particularmente, acho o desing espetacular.É o que chama mais atenção das pessoas.

Qual é a velocidade máxima do Maverick ?

Pelo torque dele suas arrancadas impressionavam as pessoas na época, assim como sua retomada de velocidade. Mas velocidade final não passa dos 180 km por hora. Vários carros modernos tem velocidade final muito maior do que a do Maverick. Mas ele foi conderado um “avião” na sua época.

Continua após a publicidade..

 

Qual é o valor do Maverick V8?

Vai dender do estdo do carro. Hoje em dia um carro antigo sem a plca preta pode valer mais. Aqui na minha oficina eu dei uma geral em um Maverick V8, azul, sem placa de carro antigo que o dono pagou 120 mil reais. É um valor muito variável e que está sempre sujeito a negociação, desejo do comprador e até amor a primeira vista. Já presenciei negociação que superou 300 mil reiais. Quem pode , paga.

Qual o Maverick mais caro?

A Ford fabricou um Maverick esportivo, para corridas mesmo. Era o Maverick Quadrijet. Foi fabricado em série por causa das regras das corridas na época que exigiam somente carros que saiam de fábrica, ou para consumo. Vinha equipado com um carburador quadruplo (daí Quadrijet) e um comando especial ou “envenenado”, como dizíamos antigamente. É raríssimo e tem um valor incauculável.

Foi um fracasso no mercado?

Foi fabricado por apenas seis anos no Brasil, durante a década de 70 do século passado. Eram tempos difíceis, onde o preço do barril de petróleo subiu mil por cento. O mercado teve que se adptar com carros mais econômicos, o que atrapalhou as vendas do Maverick, principalmente o V8. Mas todo Maverick gastava muito combustível. Até tentaram o modelo de 4 cilindros,mas não deu muito certo não, viu?

 Então, viva o Maverick V8 302 Canadense. Um épico da indústria automobilística brasileira que ainda desperta saudades e emoções em muitos.

Fusíveis do Maverick

O Maverick da Ford foi um sonho de consumo dos brasileiros nas década de 70. Um modelo bravo, considerado musculoso, principalmente aqueles equipados com um motor V8. No tempo em que a gasolina era barata o Maverick era um modelo Top. Mas nesse post vamos tratar dos fusíveis do Maverick, algo pequeno e sem muitos recursos, mas que protegia circuítos elétricos importantes.

fusíveis do maverick

Acima vemos a caixa de fusíveis do Maverick, que pouco mudou até o fim da sua produção. São fusíveis de vidro que apresentavam muito mau contato. O motivo era ter muitos circuítos em poucos fusíveis, o que esquentava as base de encaixe e o plástico derretia, desligando acessórios.

Continua após a publicidade..

Também era muito comum um fusível de vidro queimar na solda em vez de interromper no meio. Isso causava um pouco de confusão sobre o serviço de reparo.

Lista de fusíveis

A tampa dessa caixa de fusíveis vem com as funções de cada fusível gravada. Mas quase sempre se perde essa tampa, e fica a dúvida de quem é quem. Veja  abaixo a lista  dos fusíveis do Maverick.

Olhando de cima para baixo lado direito (conforme a foto acima)

  • 15A – luz de ré e rádio
  • 15A – ventilador e limpador de para-brisa 
  • 15A – farol baixo (dois lados)
  • 15A – farol auxiliar (neblina ou milha)
  • 15A – farol alto (dois lados)

Lado esquerdo da caixa de fusíveis

  • 15A – acendedor de cigarros e relógio 
  • 15A – buzina
  • 15A – lanternas – painel – luz de freio
  • 15A – pisca alerta
  • 15 A – lampejador de farol

Fica claro que os fusíveis originais do Maverick não são bem dimensionados em relação potência dos fusíveis (todos de 15 Ampéres) e o número de acessórios ligados. Mas isso era a tecnologia da época. Existem outras possíveis instalações mais modernas dessa caixa. São encontradas a venda na internet.

Se houver dificuldade de troca de fusíveis, compare a foto da caixa de fusíveis com a do seu Maverick. Vai ser mais fácil identificar.

Também podemos encontrar muitas adaptações feitas durante os anos de uso do carro. Outros acessórios apareceram no mercado e podem passar por esse caixa de fusíveis ou até mesmo fora dela. São os chamados “fusíveis ligados em linha”. Mas sesse devem ser procurados por fora, seguindo a fiação do acessório instalado.