Ventoinha é um dos nomes do eletroventilador que resfria o radiador do seu carro. Dificilmente existem carros sem esse acessório, a não ser os refrigerado a ar, como o Fusca. Mesmo assim ele também tem uma hélice oculta. A diferença é que um motor com radiador é refrigerado pela água que passa por dentro dele. É aí que a ventoinha entra em ação.

Acionada por dispositivos elétricos eletrônicos que envolvem sensores de temperatura, a ventoinha refrigera a água que circula dentro do radiador, mantendo uma temperatura ideal de trabalho. Esse é um processo antigo, mudando apenas a tecnologia com o passar do tempo.

As ventoinhas e suas peças

Os veículos mais velhos (os bem antigos usavam uma correia na hélice) acionam essa ventoinha através de um sensor de temperatura que envia um sinal negativo direto para o motor dela. Esse sensor é o famoso cebolão, que quase sempre fica instalado no radiador, mais precisamente na parte de baixo dele. Nesse caso é preciso que o radiador esquente e acione o cebolão.

Com o avanço da tecnologia esse cebolão diminuiu de tamanho e passou a acionar a ventoinha de outro lugar: instalado no bloco do motor. Nesse caso é a temperatura do motor que comanda o funcionamento do sistema, que passou a ter mais precisão. Com o tempo, o sistema de injeção eletrônica também mudou. Sua central passou a comandar vários acessórios que passaram a ser chamados de atuadores.

Isso significa que hoje muitos veículos têm essa mesma ventoinha descrita acima. Mas ela é acionada pela central eletrônica do carro e usando o mesmo sinal de temperatura do motor. Aliás, existem dois sinais desses: um para o ponteiro de temperatura do painel, que serve de informação visual para o motorista, e outro que envia um sinal para a central. É esse que vai fazer a ventoinha armar e refrigerar o motor do carro.

Podemos ter uma ou duas ventoinhas no radiador. Isso quase sempre acontece quando o carro tem ar-condicionado instalado. Também podemos ter mais de uma velocidade, dependendo do modelo do carro. Todo seu circuito é protegido por um fusível e também usa de um relé auxiliar. Mas a ventoinha também merece manutenção ou a troca dela em um determinado tempo. Isso vai ajudar a preservar todo o sistema de resfriamento do motor, inclusive a central, que pode queimar essa parte e o carro vai ferver. E uma central dessa é bem cara no mercado.

Veja também: Meu carro ferveu o que fazer e Como colocar água no radiador.

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Espínola Corretora de Seguros, que tem anos de experiência e trabalha com os principais seguros do mercado - e garante preços muito bons. Para fazer um orçamento, basta clicar aqui e preencher esse formulário. Nós encaminharemos seu pedido para a corretora, que entrará em contato trazendo a melhor oportunidade para você.

Please follow and like us: