Códigos de falhas do Omega

Esse grande modelo da Gm fez sucesso entre nós, Alguns o consideram como um “sucessor” do Opala. Pode ser, mas na prática são modelos bem diferentes, principalmente na parte eletrônica. Lançado no Brasil em 1992 o Omega introduziu novas tecnologias no mercado. No caso do motor 4.1, muito semelhante ao do Opala, foram introduzidos a injeção eletrônica. Nesse post vamos falar disso, mas principalmente dos códigos de falhas do Omega.

São números que indicam o defeito, em vez de uma indicação direta com o nome da peça. É um método mais antigo, mas bem eficiente se usado adequadamente. Mesmo assim segue a mesma linha: temos uma central que está conectada a todos os atuadores da injeção, como sonda lambda, corpo de borboleta, temperatura do motor, etc. Os códigos de falhas do Omega são aquelas das famosas piscadas da luz de injeção no painel.

Como funciona?

É contando as piscadas  que descobrimos os números. Mas elas acontecem em dezenas (dois números) sempre depois de uma pausa. Exemplo: 1 piscada – uma pausa – 4 piscadas, temos o código 14. Evidentemente que tem que ter uma experiência nesse processo. Mas post é sobre os códigos e seus significados, uma ajuda para o reparador, ou informações para o dono do carro que quer acompanhar o conserto.

VEJA TAMBÉM

SEGURO PARA CARROS ANTIGOS

Tabela de códigos de falhas do Omega

A lista abaixo segue como: o número e o atuador ou peça que possivelmente está com defeito.

13 – Sonda lambda.

14 e/ou 15 – Temperatura de água do motor

18 – Sensor de detonação

19 – RPM (giro do motor com problema)

21 e/ou 22 – Posição do corpo de borboleta. Também pode ser tomada ou plug dela com problema.

25 a 28 – Na sequência: bico injetor do 1 ao 5.

31 – RPM (conta-giros) não envia nenhum sinal.

32 – Bico ou válvula do injetor 6 – sempre verificar o circuito, fiação tomada etc. Vale para os outros também (números 25 a 28 acima).

38 ou 39 – Sonda lambda

44 e/ou 45 – Mistura do combustível fora dos padrões da fábrica.

48 – Bateria fraca.

49 – Sobrecarga na bateria – Verificar o alternador.

53 e/ou 54 – Verificar circuito da bomba elétrica de combustível.

55 e/ou 136 – Problema na ECM (central da injeção) Pode dar reparo ou troca do módulo.

56 e/ou 57 Marcha lenta com problemas.

61 ou 62 – Controle de evaporação (válvula).

69 e/ou 71 – Temperatura do ar.

73 ou 74 – Medidor do fluxo de ar (MAF).

75 ou 76 – Controle de torque.

81 a 86 – Na sequência: bicos 1 a 6

87 e/ou 88 – Ar-condicionado e seu circuito e relé. 

93 e/ou 94 – Sensor hall

135 – Lâmpada de advertência de injeção com defeito

 

 

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Compara Online, site que faz a comparação, em minutos, dos preços e coberturas das principais seguraduras e acha o melhor custo/benefício para seu carro. Para isso, basta clicar aqui e seguir o passo a passo.