Todo seguro é útil, principalmente quando surge a necessidade de usá-lo. Quase sempre é por causa de um acidente, grande ou pequeno. Mas, no caso de seguro de moto, ele é super essencial. Não é por menos que o Dpvat (3/4 de todos os casos de acidentes) de moto é sempre mais caro do que de carros. O motivo? Maior facilidade de acidentes com danos materiais e físicos.

A frase “o para-choque de moto é o piloto” é bem adequada para o caso de motocicletas. Junta-se  a isso a falta de respeito que motoristas têm por motos e outros veículos de duas rodas. Tudo isso nos faz pensar na importância de ter um seguro de moto.

O número de motocicletas no Brasil tem aumentado muito devido a facilidade de transporte que ela oferece, além de baixo consumo de combustível. Novas tecnologias também incrementam o mercado; a rapidez que um motociclista tem ajuda muito, tanto no tempo de percurso, como na entrega de produtos. Mas o grande nicho atual são as chamadas motos de lazer, aquelas com cilindradas superior a 500. São mais caras e é um segmento que tem crescido muito.

Todas as motos precisam de um seguro!

O número de motos no Brasil é quase 45%  maior que o de carros (dados de 2018). São quase 27 milhões de motos circulando no país! Isso é um dado importante para quem quer fazer um seguro assim. Além disso, aumentou em muito o roubo de motocicletas, com o surgimento de quadrilhas especializadas nisso. Então, ter a sua moto segurada é simplesmente uma questão de segurança, em todos os seus sentidos.

Seguro de moto – Quanto custa?

Ao comprar uma moto o valor do seguro deve ser levado em conta. Mas é necessário fazer uma cotação em sites especializados, principalmente aqueles que oferecem varias opções de seguradora. O preço pode variar muito devido a vários motivos, pois também é calculado por risco. Ou seja: a região será avaliada quanto a quantidade de roubos; custos de reparos em caso de acidentes; dados pessoais do piloto como idade e relatórios de acidentes já acontecidos. Em uma comparação usando dados exigidos, e no estado de São Paulo a cotação variou entre 1100 reais e 1700 reais.

Quanto mais riscos, mais caro. Também quanto mais caro, mais opções de cobertura podem existir. Por isso, vale sempre a pesquisa de preços, de idoneidade da seguradora etc. A fama corre solta, seja boa ou ruim. Experiências são relatadas a todo instante na internet. Também temos sites de ajuda a consumidores que até indicam um índice de satisfação dos clientes. Vale conferir.

Faça a cotação online (em 2 minutos)

Antes de fechar negócio com uma seguradora de veículos, faça uma cotação online envolvendo todas as maiores empresas do mercado. Sugerimos que consulte o site Compara Online, que gerencia os maiores comparadores de preços do Brasil.

Escolher a melhor cotação é fácil e em poucos minutos você consegue vários orçamentos. Basta seguir as orientações abaixo.

  1. Clique aqui. Aperte o botão amarelo (cotar agora).
  2. Informe seus dados, incluindo a placa do seu carro – isso é importante porque afeta o valor que as seguradoras conseguem oferecer. Se for um veículo zero km ou quiser pular essa etapa, basta informar que “não sabe a placa”.
  3. Nas telas seguintes você precisa informar a marca do carro (Ford, Fiat, Volkswagen, etc), o ano de fabricação e o do modelo, a versão (Ka, Corsa, Fiesta, etc) e o tipo de combustível.
  4. Em seguida, informe seu endereço, data de nascimento e sexo – lembrando que essas informações são importantes porque todas elas alteram o valor do seguro.
  5. Clique em cotar. E pronto, você vai ter acesso aos melhores preços para seu veículo!

Faça sua cotação sem compromisso aqui

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Compara Online, site que faz a comparação, em minutos, dos preços e coberturas das principais seguraduras e acha o melhor custo/benefício para seu carro. Para isso, basta clicar aqui e seguir o passo a passo.