Garantia de bateria

Como funciona? Somente quando uma garantia de bateria é solicitada é que percebemos o pouco conhecimento da parte dos donos de automóveis. Talvez seja assim com qualquer outro produto que compramos, como, por exemplo, uma televisão. Dificilmente lemos os requisitos de uma garantia.

Mas, quando a lemos, fazemos em partes, e nem sempre as partes mais importantes.Quanto tempo tem de garantia? O que a garantia cobre ou não cobre? O que seria um defeito de fábrica? Essas perguntas serão respondidas nesse post do Mãos ao Auto, além de outros já publicados e assinalados como links neste texto.

garantia de bateria

 Tempo de garantia de bateria

A garantia por lei é de apenas três meses. O que é garantido além disso é um contrato que a fábrica assina com o comprador assim que uma bateria é vendida. É conhecida como garantia contratual. Portando, a garantia tem início a partir da data que o vendedor escrever no documento que vem junto com a bateria. Não se descuide de acompanhar o preenchimento da garantia.

Um bom vendedor escreve apenas o mês e o ano, não colocando o dia. Isso é bom para o consumidor, pois a garantia vai abranger todo o mês assinalado. Quanto ao tempo total, isso depende da fábrica. Algumas garantem por 12 meses e outras por 15 (baterias de 80 e 90A para automóveis) e 18 meses. Mas, como escrevemos no início, o tempo e as condições estão descritas no cartão de garantia.

No caso da bateria estragar durante a garantia, a fábrica troca a peça, mas o tempo de garantia continua sendo o da primeira compra (a que deu defeito).

A única exceção é quanto a bateria estraga com menos de três meses para terminar a garantia. Nesse caso, por lei, a fábrica tem que dar no mínimo mais 3 meses (o famoso “vício oculto” previsto no CDC) , mesmo que ela tenha estragado no último dia da garantia. As fábricas entendem que a vida útil da peça é o mesmo da garantia contratual. Fique de olho.

brand-157839_1280

 O que a garantia de bateria cobre?

Eis uma resposta difícil, pois a palavra final é sempre da fábrica e seus representantes. Afinal, uma bateria pode descarregar por vários motivos, entre eles uma montagem ruim da indústria, quando se usa materiais de baixa qualidade, e até o o uso de pouco chumbo para economizar.

Mas, nenhum motorista consegue questionar esses defeitos a não ser na justiça que não admite nada em linhas minúsculas, ou, como é o caso, um assunto pouco esclarecido. Então é melhor entender os casos que a fábrica não cobre, o que irá facilitar sua vida em caso de dúvidas.

O que a garantia não cobre?

Muitas coisas. Bateria com sinais de queda, pólos (os redondos) derretidos ou faltando pedaço; vazamento de solução nos pólos; aplicação errada da bateria (nesse caso vale o que a fábrica de bateria diz em seus catálogos de aplicação), bateria simplesmente descarregada por carro parado ou algum acessório ligado e esquecido (nesse caso não há defeito e basta uma carga lenta que, evidentemente, será cobrada).

Ficou claro que vale pena dar uma inspecionada na bateria que vai ser instalada. Aliás, é um direito seu. E por último: sobrecarga. Este item é o que mais estraga baterias de maneira silenciosa. Algumas vezes são percebida a tempo quando o motorista resolve fazer um teste, uma revisão elétrica que deveria ser rotina.

rage-1015611_1280

O que é sobrecarga? Pode acontecer de duas maneiras: quando seu alternador carrega em excesso a bateria, danificando toda a estrutura interna dela. Este é o caso que pode ser evitado em uma revisão elétrica. A garantia não cobre porque é um defeito do carro e não do produto.

A segunda situação é quando o motorista usa constantemente os acessórios elétricos do carro, como ar-condicionado, limpador de para-brisa, etc. Mas nesse caso os Táxis e carros de aluguel, além de ambulâncias e veículos policias, são os principais atingidos exatamente por acusa do uso constante, o carro sendo instrumento de trabalho.

Não faz muito tempo e muitas garantias valiam apenas três meses para Táxis e outros veículos de muito uso. Também sugerimos ler com atenção se a garantia cobre o ou não uma sobrecarga. Peça ao vendedor que confirme isso.

taxi-238478_1280

 O mais importante é você estar consciente dos seus direitos e isso significa estar por dentro do assunto. Não receie de ler a garantia com atenção. No caso de dúvidas pergunte ao revendedor, ou ligue para o atendimento ao consumidor que toda fábrica de respeito disponibiliza.

Vale também uma dica: algumas marcas vão além da garantia normal e oferecem serviços como reboque em caso de qualquer pane elétrica, inclusive defeito na bateria. Evidentemente que a bateria tem que estar dentro do prazo de garantia e atender os termos especificados no cartão.

Você precisa de um seguro de automóvel que seja bom, eficiente, mas que não custe os olhos da cara? O Mãos ao Auto tem uma parceria com a Compara Online, site que faz a comparação, em minutos, dos preços e coberturas das principais seguraduras e acha o melhor custo/benefício para seu carro. Para isso, basta clicar aqui e seguir o passo a passo.