A interessante relação entre um automóvel e a eletricidade

A interessante relação entre um automóvel e a eletricidade

Estranho seria o termo certo para a relação entre um automóvel e a eletricidade. Movido por uma bateria de 12 volts, de corrente contínua, e alimentada por uma usina (alternador) de amperagem respeitável, possui fios que convivem próximos demais da lata do carro, a um passo de um curto-circuito. Explicando: um curto-circuito é o menor caminho percorrido por uma corrente elétrica, onde a resistência entre o pólo negativo e pólo positivo é quase zero (os fios se encontram antes de ascender uma lâmpada, por exemplo). Mas o nível de segurança hoje em dia é ótimo, sem quase nenhuma chance de acontecer algo além de um fusível queimado. O que é mais interessante é a relação entre a eletricidade externa e o seu carro. Raios e cabos de postes que se arrebentam. Como seria se seu carro fosse atingido por um destes acidentes de alta tensão?

shoes-377705_1280

Imagine esta  situação:

Você está conduzindo seu carro em uma rua e, por um acidente qualquer, um fio de alta tensão se rompe e acerta seu carro, ficando por ali dando chicotadas na lataria. O que fazer diante de tanta aflição e medo? Veja outra opinião profissional:

“Se um fio de alta tensão se romper e cair sobre seu carro, fique dentro dele, pois ele está isolado do chão pelos pneus. Se você sair, mesmo que não toque no fio, você corre o risco de morrer pois a eletricidade se propaga no solo e cria uma tensão chamada de tensão de passo, ou seja, se você der um passo muito longo de cerca de um metro por exemplo você estará sujeito a uma descarga que percorrera seu corpo. Quanto maior a tensão do fio menor será a distância do passo que causará “

E se você ficar dentro do carro, não haverá possibilidade de levar um choque. São situações assustadoras, mas que merecem um conhecimento prévio que pode salvar a sua vida e as de outros.

Assista no vídeo abaixo uma dramatização sobre fios de alta tensão e carros. É um vídeo de uma empresa americana que controla a distribuição de energia.

Quer trocar de carro? Dica imperdível para você economizar muito dinheiro e saber se não está sendo enganado: com milhares de cópias vendidas, o livro digital Como Trocar de Carro Sem Perder Dinheiro vai te ajudar a não cometer erros e fechar o melhor negócio possível. Detalhes aqui

Curta nossa página no Facebook

Please follow and like us:

This article has 18 Comments

    1. Olá Daniela. A primeira resposta minha foi um erro.Peço desculpas pois confundi o post. Mas no caso de uma situação como a descrita, melhor esperar tudo se acalmar. Um fio partido logo vai ser desligado, ou pela agencia, ou por um fusível da região.Já quanto aos raios basta esperar mais e seguir dirigindo em segurança. O mais importante é não apavorar e ficar dentro do carro. Eu não usaria o celular, mesmo porque alguém ajudar vai correr mais riscos do que quem está dentro do carro. Tenha em mente que tudo vai passar mais rápido do que esperamos em uma situação de stress.

    1. Olá Leandro. É uma situação limite e portanto muito perigosa. Sair do carro é morte certa. Mas ficar dentro não significa proteção total. O carro pode pegar fogo, por exemplo, devido as fagulhas que podem acontecer (como acertar o carro em cheio no caso de fio de alta tensão) e entrar em contato com algo como a gasolina do carro. Alguns relatos de acidentes assim tem aparecido recentemente na net. Mas se complicar a situação, pedir socorro pelo celular é viável, em último caso e apenas para chamar os bombeiros, por exemplo. Teoricamente não há possibilidade de choque visto que ficar dentro do carro protege exatamente do choque.(mas no caso de raio seria diferente, pois ele também contamina a linha enviando o choque para quem esta usando o celular, mas isto é outro caso pq um raio é bem mais forte, rápido e inesperado, e vem da atmosfera). Como dito em outra resposta: eu ficaria em espera, tendo certeza da situação, inclusive para sair do carro.Recentemente recebemos um vídeo muito bom sobre esta situação e iremos publicar neste mesmo post. Abraços e obrigado por participar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *