Muitas vezes  dirigir é mais do que apenas entrar no carro, ligar o motor, e sair por aí. Existem muitas responsabilidades nas mãos de motoristas e donos de automóveis. Estão envolvidas: a direção defensiva, a manutenção preventiva, a boa educação no trânsito – que significa obedecer as leis de trânsito – e também a consciência ecológica ao dirigir um veículo. Entre outras responsabilidades, essa é a pauta deste post: Como dirigir com consciência ecológica.

Você sabia que rodar com os pneus calibrados é ecologicamente correto?  Evitar dirigir o carro em trechos curtos também é.  Muitas são as precauções e atitudes que devem fazer parte da rotina de um motorista. Mas tomar algumas decisões e agir quando somos donos e condutores de veículos, também são sinais que existe uma consciência ecológica ao dirigir. De fato, é uma obrigação moderna, de tempos diferentes, onde temos muito mais veículos no mundo do que algumas décadas atrás. Além disso, dirigir com consciência ecológica também é bom para o bolso. O desgaste de motor e pneus, diminui. Também temos economia de combustível, pois a poluição está diretamente ligada a queima deles, principalmente os fósseis, como a gasolina e o diesel.

Como dirigir com consciência ecológica

Dirigir de modo econômico é o princípio da consciência ecológica no uso de veículos. Uma maneira de economizar combustível é dirigir preventivamente. Como? Veja s dicas abaixo:

  • A condução irregular eleva o consumo de combustível. Fique de olho no tráfego para evitar acelerações e paradas frequentes. Mesmo em um trânsito caótico,  manter uma distância defensiva do veículo a frente ajuda nesse aspecto.
  • Rode com a marcha engatada para aproveitar o freio do motor que acontece nesse momento, e ao se aproximar de um obstáculo ou sinal de trânsito
  • Não “estique” as marchas. Faça reduções de marcha em rotação mais baixa. Isso economiza energia gasta exigida pelo veículo
  • Nunca use velocidades muito altas, ou a velocidade máxima do veículo. Isso aumenta a resistência do ar e aumenta a força necessária para deslocar o veículo. Isso é muito comum em estradas. O ideal é respeitar a velocidade máxima permitida no local.
  • Evite trajetos curtos. O motor funcionando com temperatura abaixo da ideal aumenta o consumo de combustível. Por isso, no inverno, o consumo de combustível sempre aumenta (pesquisa da Volks confirma).

Nós não somos uma máquina. Mas mesmo assim precisamos cuidar da nossa saúde para ter uma qualidade de vida melhor e um futuro mais longo nesse mundo.  Os veículos são máquinas, criadas por nós, e que obrigatoriamente precisam de revisões da sua “saúde”.  A manutenção do veículo é primordial na ajuda contra a poluição e quase sempre existe uma manutenção preventiva indicada, seja de fábrica, ou de oficinas capacitadas. Muitas vezes o motorista deixa para trocar algum item quando ele já está no limite de desgaste. Isso pode ser poluente e com certeza a despesa envolvida vai ser bem maior. Por isso dirigir com consciência ecológica também envolve  saber da necessidade de aplicar manutenções preventivas no seu veículo. Quais seriam os principais itens de uma revisão “ecológica”? Veja a lista abaixo:

  • Trocar todos os filtros do carro e anotar a quilometragem ou tempo sugerido pela montadora para outra troca. Sim, anotar as revisões é fundamental.
  • Calibrar os pneus. Esse item é muito importante, pois um pneu pode influenciar no desempenho do motor. Rodar com pressão muito baixa, por exemplo, aumenta o desgaste do pneu, além de criar uma resistência extra na rodagem o que aumenta o consumo e a emissão de poluentes pelo motor. Do mesmo modo é importante  adequar a pressão de acordo com a carga que vai ser transportada. Como isso varia de modelo para modelo, seria importante consultar o manual do seu veículo para saber qual é a pressão correta para esses casos.
  • Use sempre o óleo de motor recomendado pela fábrica. Ele pode mudar de acordo com a quilometragem rodada pelo seu veículo. Mas, quase sempre, usar óleo sintético diminui o atrito interno do motor, ajudando no desempenho como um todo. Inclua aí uma melhora na partida a frio.

Usar peças originais é uma regra em todo tipo de manutenção que deve ser feita em veículos. Elas foram fabricadas sob medida, quase como um segredo industrial, o que supera em muito a espionagem industrial que cria a chamadas peças “genéricas”. Uma peça oferecida por um preço bem mais baixo já é um motivo para se desconfiar da qualidade. Pode até funcionar no carro. Mas o desempenho não será o calculado pela fábrica, que sempre tem um controle de qualidade exigente.

Outras dicas para dirigir com consciência ecológica

  • Evitar carga extra e desnecessária. Por motivos óbvios, quanto menor a carga, menor o gasto de combustível, que é o grande vilão poluidor da história
  • Economizar eletricidade. Pode isso Arnaldo? Pode sim. Esse tipo de economia é uma  aliada para poluir menos.  Deixe o vento circular pelo carro antes de ligar o ar-condicionado e desligue os acessórios de conforto que não precisam estar ligados em determinados momentos.
  • Escolha do veículo. As montadoras estão cada vez mais preocupadas com o meio ambiente. Mas isso acontece por causa da influência do desejo dos consumidores. Muitos escolhem os modelos menos poluentes por apreciar a ecologia. Isso influencia na vendas de veículos. A isenção de impostos também é uma alavanca para investimentos em novas tecnologias que causam menos impacto na natureza. Estar informado disso ajuda na hora de escolher um veículo ecologicamente mais correto.

 

Please follow and like us: