Fusíveis do Stilo

Segundo o site da Fiat, a montadora possui “seis áreas de engenharia” onde se desenvolve toda a tecnologia dos modelos da fábrica italiana. Existem por ali laboratórios preparados para pesquisas, simulações, tudo com “recursos de última geração”. O interessante é que a Fiat chama esta área de “Estilo” com pesquisas virtuais e, pasmem, com 12 laboratórios como os descritos acima.

O conceito da palavra estilo vem do termo latim stilus, uma palavra de origem do vocabulário grego. O termo pode ser utilizado em diversos significados como, por exemplo, faz referência ao desenho, à forma ou ao aspecto de algo. “Outro uso habitual diz respeito ao gosto, à elegância ou à distinção de uma pessoa ou coisa.

fiat-stilo-218954_640

Mas esta definição encaixa como uma luva no modelo da Fiat que leva o nome de Stilo. Sendo uma carro amado por muitos, sua parte elétrica – que nos interessa neste post – é bem elaborada tecnicamente, embora alguns modelos do Stilo carregam uma tecnologia mais antiga, cheia de relés auxiliares, em vez de centrais elétricas que temos nos carros mais modernos. Mas o acesso não é dos mais complicados. Uma das caixas de fusíveis fica no compartimento da bateria. Sim: “compartimento da bateria” é o termo certo para onde instalaram tais acessórios. Uma grande tampa presa por parafusos esconde tanto a bateria como esta caixa de fusíveis. Já a outra fica na cabine, quase sempre a esquerda do motorista, e também com uma tampa de tamanho considerável na frente. O tipo de fusível pode ser pequeno (tipo “vamp”), médio (mais comun), e grandes. Mas são todos tipo lâmina e cada cor significa uma amperagem diferente. Aliás, jamais insista em trocar um fusível que queima, e NÃO coloque um mais forte no seu lugar. É algo perigoso para o sistema elétrico do seu carro.  Ao lado da foto abaixo temos o manual completo do Stilo. Abraços e até a próxima.

caixa de fusíveis do stilo

Manual do Fiat Stilo  (leia as páginas 165 a 173 )

Please follow and like us: