Motor Longitudinal

Quando nos referimos a uma carro, pensamos sem perceber na frente dele, ou em outra parte qualquer como: lanterna traseira esquerda, lanterna dianteira direita, etc. O mesmo acontece com o motor e sua posição no carro. Um motor pode estar instalado na frente do carro, e, em casos mais raros e antigos, na traseira do veículo (como o Fusca, Kombi, etc). Assim como outra peça qualquer, um motor também tem “frente” e “traseira”. A frente de um motor é onde se instala as polias, ou onde vemos as correias que giram tais polias. Ali temos, também, o alternador, a direção hidráulica, o ar-condicionado e qualquer outro acessório que precisa girar, e, por consequência, também vai precisar de polias, correias, e do motor para girá-las.

A frente de um motor é onde ficam as polias e correias

A frente de um motor é onde ficam as polias e correias

Mas, o que é um Motor Longitudinal?  A melhor definição para a palavra “longitudinal”, que tem relação direta com automóveis,  é : ” Que possui o mesmo sentido do comprimento de algo…”. No caso de um carro, um motor longitudinal acompanha o comprimento dele – ou está no mesmo sentido do seu comprimento – em relação a sua posição dentro do compartimento do  motor. Uma maneira fácil de identificar um motor longitudinal é perceber se sua  frente (polias) está voltada para a mesma direção dos faróis, ou até mesmo do radiador. Isto significa que a caixa de marcha do carro vai estar debaixo da cabine, e não na frente/direita, como acontece com um motor transversal. Mas este tipo de motor é mais comum em carros antigos, como o Opala e Maverick, além de veículos com motor a diesel. Hoje em dia, a posição do  motor preferida pelas montadoras é a transversal, que possibilita um maior aproveitamento do espaço interno do carro, visto que o motor vai precisar de menos espaço em seu compartimento. Basta comparar a frente dos carros antigos com os novos e entender porque os veículos de hoje são bem mais espaçosos, embora sejam menores externamente do que os “navios” de antigamente.  O motor longitudinal é usado, principalmente, em carros com tração traseira. Mas alguns como o Gol, e outros da linha da Volks, também usam a tração dianteira.

Motor longitudinal do gol com tração dianteira. Foto: autoforum.com.br

Motor longitudinal do Gol com tração dianteira. Foto: autoforum.com.br

Na foto acima temos em detalhes a situação descrita no post. É um motor Volks longitudinal. Repare a frente do motor (polias) voltada para a frente do carro (faróis). Também vemos nitidamente, com uma coifa de borracha preta, (a direita e atrás)  a homocinética responsável pela transferência de tração do motor para as rodas dianteiras do carro (tração dianteira). Também é nítido que o espaço que sobra nas laterais realmente pode ser aproveitado no interior – se o motor for transversal –  ampliando a capacidade da cabine. Teoricamente, este tipo de motor em uma posição longitudinal,  é mais desvantajoso. Foi uma questão de tempo para a tecnologia de motores transversais chegar por aqui e reduzir a praticamente zero a produção de carros com motores como os da foto acima.

 

Please follow and like us: