Invento promove tranquilidade ao motorista que quer poupar suas rodas, pneus e calotas de estragos durante manobras com e sem uso de ré  ( ) 

Não tem coisa pior do que você instalar aquela roda de liga leve novinha ou comprar um carro 0 km da concessionária e, de bobeira, chocar as rodas dianteiras ou traseiras na calçada não é mesmo? Tão desagradável quanto, é você aguentar as gozações dos outros que estão contigo no carro e ouvir aquele estrondo, quando a roda se choca na calçada. Daí vem aquele frio na barriga e todas as atenções do pessoal que passa por perto se voltam para você…

Ou então você é aquela pessoa boa de manobras, então cai a noite junto com uma chuva forte. Seus vidros e retrovisores embaçam e molham rapidamente, dificultando o encostamento/estacionamento – ninguém merece!

20170124_125309

Você até pode ter investido num retrovisor Tilt down, cujo preço hoje varia de R$300 a R$1.000, de acordo com o modelo. Mas ele não resolve quando você bate as rodas dianteiras na calçada na hora de encostar seu veículo. E talvez você não queira fazer um tremendo investimento, ou tenha condições de adquirir “carros-robôs”, melhor dizendo, aqueles que vem com sistemas complexos de sensoriamento como o Park Assist e o Intellisafe que você usa 2 vezes, uma para experimentar, outra para mostrar para o seu cunhado, e nos quais o processo de leitura dos sensores e acionamento dos movimentos é demasiadamente lento e irritante.

Daí um motorista cola na sua traseira, começa a buzinar irritado com sua demora para estacionar numa simples vaga. E o pior: quando diante de vagas mais difíceis, estes sistemas complexos não funcionam! Você paga os olhos da cara por algo sem eficiência!

Veja

https://deivissonlopes.wordpress.com/tag/ig-avaliou-o-park-assist/

Que tal evitar isso com uma invenção brasileira?

Pensando ajudar nessas situações, o inventor Paulo Gannam desenvolveu um “Sensor lateral de estacionamento para proteger pneus, rodas e calotas junto ao meio-fio”.  Para o inventor, que já dispõe da prova de conceito do produto feita em PIC e em Arduino, o principal benefício do produto ” é o fato de ser mais acessível e atingir um público mais amplo, seja pessoas de menor poder aquisitivo, seja aquelas de maior poder aquisitivo que não tem interesse em gastar horrores com produtos”. O inventor se refere a produtos  de assistência abarrotados de sensores e/ou câmeras e seus softwares: os chamados ADAS (Advanced Driver Assistance Systems).. 

“O invento permite o conhecimento antecipado e preciso de uma distância segura entre pneus/rodas e o meio-fio, proporcionando maior tranquilidade ao motorista, com uma margem de segurança ao estacionar o carro, eliminando aquele desgaste nos pneus e nas rodas por meio de arranhões, rupturas, manchas, etc” acrescenta Gannam.

“Este projeto agrega diversas vantagens, entre elas: praticidade, facilidade, tranquilidade e maior segurança àquelas pessoas que gostam de proteger seus carros o máximo possível, mantendo seu veículo sempre valorizado e bonito. Ele é um salvador de rodas e um assistente de estacionamento, só que muito mais barato!”, afirma Gannam.

 

Aqui você encontra vídeos bem legais em que o inventor fala de seu produto e demonstra o funcionamento dos pmvs:

https://www.youtube.com/watch?v=mOBZNhIKrhU

https://docs.google.com/file/d/0B4fAPURmJ9MkeDc0eVV5bVk0REU/edit?pli=1

Tel.: (35) 9 8404 4124

Emailpgannam@yahoo.com.br

Linkedin: https://www.linkedin.com/pub/paulo-gannam/51/1b0/89b

Facebook: https://www.facebook.com/paulogannam.inventionsseekinvestors

Google+: https://plus.google.com/+PauloGannaminven%C3%A7%C3%B5es

Skype: paulo.gannamsensor 4Gannam mostra seus dois pmvs do sensor para rodas            

Twitter: https://twitter.com/paulogannam 

Para investidores:

Este é um salvador de rodas e um assistente de estacionamento 2 em um e muito mais barato (por ser dotado de apenas 4 sensores). Dá para se trabalhar com um amplo espectro de consumidores

Potencial público-alvo:

1- Pessoas que mantêm certa dificuldade em estacionar seu carro junto à guia, ou mesmo aquelas que bem preparadas para esta tarefa, vez ou outra acabem pagando esse mico e danificando seu carro e recebendo gozações dos passageiros que lhe acompanham.

2- Estética. Pessoas que se preocupam com a aparência de seu carro e que não querem suas rodas arranhadas, rompidas, e seus pneus machados e desgastados.

3- Pessoas com carros de luxo, um público-alvo importante. Empresas de alta performance em autos de luxo, aquelas que dão uma diferenciada nos autos personalizando, tunando, turbinando, pintando, fosqueando a pintura, decalcando etc. A maioria dessas empresas ficam  no eixo Oeste dos EUA, algumas no Japão, Europa e várias no Oriente Médio nas quais trabalha-se com autos acima de 500 mil Euros.

4- Amantes de carro, que adoram instalar rodas de liga leve, entre outros acessórios, e que não gostam da ideia de terem eventualmente suas rodas preciosas amassadas, arranhadas e opacas e terem de reformá-las ou trocá-las (talvez sejam estes os primeiros adotantes contaminadores junto com boa parcela do público feminino!)

5- Pessoas de mais idade, que, com o tempo, reduziram sua noção/percepção de distância das rodas/pneus em relação à guia (é muito comum vermos alguns velhinhos fazendo trapalhadas com o veículo na hora de encostar ou estacionar o carro, chegando quase a subir na calçada).

6- Deficientes visuais com grau de déficit visual ao qual ainda se é permitido dirigir (em alguns casos, óculos/lentes não são capazes de corrigir totalmente dada deficiência, cabendo uma análise, por vezes subjetiva, do avaliador, para concessão/manutenção de CNH ao motorista). Estas pessoas poderiam ser beneficiadas em casos de manobras laterais junto à calçada, mediante alerta sonoro de que disporá o sensor.

7- Linha de ônibus urbanos e caminhões. Exemplo: nos terminais de ônibus urbanos motoristas costumam raspar as rodas na plataforma. O que algumas empresas fazem é pintá-las e, se houver reincidência do motorista, ele acaba tendo de arcar com o prejuízo.

8- Seguradoras

ParceriaO produto já tem patente depositada no INPI e o inventor busca obter parceria com fabricantes, montadoras ou sistemistas, para realizar testes, industrializar e lançar o produto no mercado.

VEJA MAIS DETALHES AQUI

 

 

http://www.revistaaluminio.com.br/mercado/automotivo/corrida/

 

http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/24145/maxion-wheels-inaugura-2a-fabrica-de-rodas-de-aluminio-no-brasil

 

Please follow and like us:
Invenção ajuda a evitar danos em rodas e pneus ao estacionar Brasileiro é o inventor"> Share