Cuidados ao fazer uma chupeta em bateria

Cuidados ao fazer uma chupeta em bateria

Muitas veses somos surpreendidos por uma bateria arriada. Isso acontece (a surpresa) porque a bateria fica sempre mais escondida do que outros acessórios do carro, como o pneu e a quantidade de combustível no tanque. Como pouquíssimos modelos brasileiros possuem a tecnologia de avisar sobre o estado geral da bateria, quase todos os motoristas passam por esta situação. Mas, embora seja possível resolver este “imprevisto” por conta própria, alguns cuidados devem acontecer ao fazer uma chupeta de emergência. E são cuidados bem especiais ainda não abordados por outros posts do nosso site.

Explosão

Este é o maior risco ao lidar como uma bateria, embora seja raro de acontecer. Como no local onde fica bateria também temos canos e mangueiras com combustível, uma explosão seria a última coisa que poderia acontecer por ali. Alguns sistemas também podem ficar sobrecarregados no momento da chupeta e até para desligar os cabos auxiliares devemos tomar alguns cuidados.

7 dicas 

  • Faça o serviço com o carro vazio. Certifique-se que não tenha ninguém no seu interior no momento que for conectar os cabos da chupeta. (dê na partida com cuidado) Lembre-se que pode ocorrer uma pane elétrica e isso pode acionar o Airbag do carro atingindo pessoas dentro do veículo
  • Desligue todos os equipamentos do carro, como o rádio e multimídia. Mantenha pelo menos uma das portas do carro abertas ou semiabertas para evitar travamentos.
  • Se a bateria estiver muito descarregada – a ponto do painel não acender – o melhor é um carga lenta, pois a chupeta muito provavelmente vai ser inútil. Se possível, use óculos de proteção.
  • Nunca fixe o cabo auxiliar negativo em peças do sistema de combustível ou em tubulações do freio. Ligue diretamente nos pólos.
  • As partes não isoladas das garras dos cabos não devem se tocar e o negativo não pode tocar no positivo. Isto incluí tomar cuidado para que a garra positiva não encoste em partes metálicas do carro.
  • Conectar os cabos na sequência correta: primeiro os positivos e depois os negativos. Faça o mesmo ao desconectar. Jamais retire o negativo e positivo simultaneamente de uma das baterias. Pode ocorrer um curto se um encostar no outro.
  • Feito o serviço com sucesso, ligue o ventilador do carro antes de desconectar os cabos. Isto vai evitar picos de tensão que costumam acontecer nestes momentos.

jumper-cables-926308_640

Uma sugestão para evitar as complicações de se fazer uma chupeta, é adquirir uma aparelho de carga em bateria encontrado no mercado. Ele é uma espécie de chupeta portátil. Mas é pequeno e potente. E de fato funciona muito bem descomplicando o serviço. Custa em média entre 300 e 500 reais e é encontrado a venda pela internet. Veja AQUI  mais sobre esta ferramenta.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *