Recall é um substantivo masculino que significa: alerta por parte de fabricante ou distribuidor para que determinado produto seja levado até a fábrica para troca ou conserto de  defeitos constatados com o produto já no mercado. É uma palavra em inglês que significa ” chamar de volta…”
Também é algo determinado pelo CDC para a proteção do consumidor final do produto, no nosso caso, o automóvel. O primeiro Recall da indústria brasileira foi exatamente com um carro, o Corcel. Ele apresentou um defeito na suspensão (desgastava demasiadamente os pneus dianteiros) que causou uma chamada dos consumidores para os devidos reparos. Foi uma inovação no relacionamento direto com o cliente. Naqueles tempos deve ter agradado, aumentado a confiança do comprador e aumentado as vendas dos produtos da Ford.
call-center-1015273_640
 Hoje é praticamente uma normalidade, e uma obrigação maior, visto que muitas vezes o defeito pode comprometer a segurança dos ocupantes de um carro. Então, jamais deixe de atender um pedido de retorno feito pela montadora do seu veículo. E eles acontecem em qualquer época, dependendo da “lucidez” da fábrica sobre seus direitos. O Recall mais esquisito de todos os tempos talvez tenha sido o da Volks, fato recente, onde equipamentos que prometiam menos poluição foram instalados incorretamente gerando multas altíssimas para a fábrica.
megaphone-50092_640
Quando uma fábrica percebe um erro de fabricação, os donos dos automóveis são convocados através da imprensa falada, escrita e televisionada. Uma lista com o número de série dos carros que precisam do reparo fica, normalmente,  disponível no site da montadora. O motivo e as consequências também são explicados nesta chamada para um Recall.
Em 2015 o número de Recalls no Brasil cresceu mais de 60 por cento, atingindo quase um milhão de automóveis. Se compararmos esse resultado como o número de automóveis no Brasil é algo bem significante, ou até preocupante. Mas isso não é exclusivo de carros mais antigos. Os novos, zero de fábrica, também costumam ser chamados de volta a fábrica para corrigir defeitos que surgem somente quando há um uso maior, não acontecendo em testes da montadora e tampouco parados em seus pátios.
Os defeitos podem ser vários. Sistema hidráulico, freios, vazamento de combustível, entre outros, como um determinado modelo que o banco traseiro podia funcionar como “guilhotina”de dedos. Se houve um Recall neste caso, é sinal que alguns dedos foram machucados. Isto é mais um exemplo do quanto é serio atender uma chamada de Recall para o seu carro. Fique atento!
Please follow and like us: