Lâmpada H3 de farol

Lâmpada H3 de farol

A lâmpada H3 é bem desconhecida do público em geral, principalmente entre os motoristas. Foi pensando assim que observamos um vendedor de peças consultar o seu catálogo de lâmpadas quando lhe pedimos uma H3. As mais comuns, como a H7 e H4, não precisariam de um catálogo para serem identificadas. Com a volta ao mercado, nem mesmo a sua  lâmpada “prima” H1 é tão desconhecida.

A lâmpada H3 foi muito usada em caso de neblina
A lâmpada H3 foi muito usada em caso de neblina

A explicação é simples. Quando lançadas as lâmpadas H3 e H1, foram aplicadas principalmente nos chamados faróis de neblina ou de milha (amarelos e brancos). Com o tempo, somente a H1 foi aproveitada nos faróis superiores, sendo assim até hoje. Embora ela seja parente da H1, existem diferenças básicas que não permitem a aplicação de uma no lugar da outra. Se um farol de neblina ou de milha pouco mudou na aparência externa, é no receptáculo onde fica a lâmpada que se encontra a tal diferença.

lamapada-h3
Observe o rabicho típico da H3

Por ser mais larga e com uma ponta menor, o farol que usa a lâmpada H3 tem um encaixe mais largo, e foi feito para prender a lâmpada com um parafuso. Outra característica que diferencia bem a lâmpada H3 de farol é o famoso rabicho, algo exclusivo desta peça. A potência é a mesma de outras lâmpadas de farol baixo: 55 Watts.

Mas a modernidade também alcançou as H3, através das superbrancas (agora proibidas a fabricação) e as de Xenon H3. Durante anos esta lâmpada foi fabricada por grandes marcas, o que deu a ela uma boa fama de durabilidade. Com o tempo outras tecnologias, como o surgimentos dos conjuntos óticos, provaram que uma lâmpada mais simples pode iluminar mais do que quando usadas em antigos faróis. O Opala é uma prova disso. Durante certo tempo ele usou o farol cilibrim e depois foram instaladas as lâmpadas H4, que existem até hoje. A grande mudança foi nos espelhos que ficam dentro do farol. Porém, mesmo hoje em dia, ainda encontramos a lâmpada H3 em barcos, carros mais antigos, e em luzes de emergência.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *