A bateria do Fusca é famosa por descarregar mais rapidamente do que outros carros, até mesmo de “irmãos” da sua época. A bateria da Kombi antiga, por exemplo, tinha uma carga mais duradoura embora fosse a mesma do Fusca. Lembrando que a bateria original do Fusca é a famosa bateria invertida. Mas descarregar com certa regularidade não significa necessariamente um defeito na bateria do seu Fusca. Existem casos  em que até baterias novas, e de marca top, também descarregam depois de um certo tempo. A resposta é simples.

Bateria de Fusca: dicas para não descarregar

Esta peça com uma polia meio dourada é um dos mais antigos “carregadores” de baterias instalado em um carro. É o famoso gerador, precursor do alternador, este sim usado até os dias de hoje. São na verdade a usina de energia do seu carro, e responsáveis diretos pela sustentação da carga da bateria. O “Herbie” aí em cima, o da foto, tinha um destes no motor. Dizem até que este era o calcanhar de Aquiles dele. Vale a pena conferir os detalhes do filme da Disney.

Por que esta fraqueza? Tecnologia é a resposta. Quem já usou um relógio de pulso e de corda sabe o que acontece com a tecnologia.

Bateria de Fusca: dicas para não descarregar

Pois bem. O gerador seria como um relógio de corda, e o alternador um relógio automático (pesquisem no Google). Mas como dar “corda” em um gerador?

Bateria de Fusca. Dicas para não descarregar.

Bateria de Fusca: dicas para não descarregar

Acelerando o motor. Um gerador carrega a bateria somente acima de 700 RPM. Mas a lenta de um Fusca é de 650 RPM o que significa o seguinte: para carregar a bateria de um Fusca o motorista tem que acelerar o motor. E por isso que as luzes do óleo e do gerador do Fusca ficam acesas, ou “tremendo” no painel, na marcha lenta. Neste momento a bateria não está sendo carregada.

Outro problema é a pouca eficiência do gerador. O Dínamo, como também é conhecido o gerador, não produz corrente 100 por cento contínua, o que não acontece com os alternadores que tem uma mesa retificadora de corrente no seu circuíto. Junta-se a isso, a pouca energia gerada. Com o tempo a soma de gasto de energia do Fusca vai ser maior do que a produzida pelo gerador e a bateria vai descarregar.

O recomendação é a aplicação de uma carga lenta na bateria, como parte da manutenção do carro, de seis em seis meses e não deixar seu Fusca parado, o transformando em “carro de final de semana”. Evitar a instalação de acessórios que não vem de fábrica também é de grande ajuda.

 

Please follow and like us:
Bateria de Fusca: dicas para não descarregar Alguns cuidados simples podem ajudar"> Share