O Fusca é uma obra-prima criada pela mente de dois gênios: Ferdinand Porsche e Josef Ganz. Ou seja, se você é dono de um Fusca, então você é dono da metade de um modelo Porsche. Mas o que importa é o resultado final – um carro secular, “pau pra toda obra”, e também um astro da Disney.

Todo dono de Fusca o trata, a princípio, como um filho. E mais tarde como um avô. Ou seja, é um carro que faz parte da família. Mas um Volkswagen/Ganz com mecânica Porsche jamais perde a vitalidade e o charme que vem de berço.

Por isso ele é tão apaixonante! Ele é bom em tudo. Principalmente na facilidade que os engenheiros alemães fizeram questão de destacar em sua manutenção. A primeira grande vantagem é que seu Fusca nunca vai ferver por falta d’água, como acontece com a maioria dos automóveis do mundo. Ele é refrigerado a ar, por uma ventoinha poderosa que é tocada pela única correia que existe no motor.

Veja também: Como trocar o relé de farol do seu Fusca

Defeitos mais comuns no farol do Fusca

Como trocar a cebolinha do freio do fusca

fusca, como cuidar

Por isso, os alemães dominaram por muito tempo a guerra no deserto: seus tanques eram equipados pelo mesmo motor que equipa seu Fusca. E enquanto os tanques ingleses pifavam, fervendo em seus radiadores, os tanques alemães não tinham esse tipo de problema.

Então, como primeira manutenção, veja o estado da correia do motor, ou troque-a frequentemente. Um bom conselho para quem é proprietário de um Fusca é estocar peças que ainda são fabricadas, como correia, fusíveis, relés e outras que relacionaremos em outras matérias.

Um problema frequente do fusca é a pouca duração da carga de sua bateria. Isso se deve ao gerador, um dínamo, que é muito pouco eficiente em comparação com os alternadores de energia. Mas você pode trocar o gerador por um alternador.

fusca

Este é um gerador de Fusca

Como cuidar do seu fusquinha

Este é um alternador de fusca. Note a ventoinha que refrigera o motor.

Um alternador é mais potente, não precisa de muito giro do motor para produzir energia para a bateria. Então, sabemos que um fusca equipado com um gerador vai carregar a bateria somente na alta, ou acelerando o motor do carro.

Muitos motoristas efetuam a troca por um alternador, melhorando o desempenho de energia. Mas no caso de um fusca “antiguidade”, não recomendamos a troca por causa da originalidade. A troca não é algo impossível para alguém sem experiência. É mais demorado, mas perfeitamente possível, bastando apenas aplicar o amor que você já tem por seu fusquinha.

No princípio toda a parte elétrica do fusca era de 6 volts. Embora raro, ainda encontramos acessórios que trabalham nesta voltagem, como lâmpadas e relés, bastando fazer uma garimpagem na internet (observação: baterias de 6 volts são raríssimas, mas podem ser encomendadas em certas fábricas por um preço bem salgado).

Curiosidade: O Fusca (somente os equipados com gerador e platinado ) é capaz de funcionar quase perfeitamente com os cabos de bateria invertidos! Apenas o fusível das setas irá queimar, quando acionadas.

Fusca: revisando os fusíveis

São poucos e ficam bem debaixo do cano do volante, presos ao painel.  Se você tiver fusíveis disponíveis, troque todos pelo menos uma vez ao ano, respeitando as amperagens e aplicando um limpa contato. Seja delicado, pois a caixa de fusível se solta facilmente do seu local. E lembre-se que neste automóvel tudo é muito próximo das partes metálicas. Por isso, sempre desligue o negativo da bateria quando for dar manutenção na elétrica do seu fusca.

Amperagens mais comuns dos fusíveis do fusca:

*8 A faroletes

*30A faróis

*15A outros

Bateria do fusca

De 45 a 60 ampères-hora e 12 volts. Não há restrição para a potência da bateria. O que pode influenciar a capacidade fraca do fusca de repor a carga da bateria.

Please follow and like us: